O despertar

10502215_10203642257963217_83584762649423953_n

Da cama nada senti
foi um despertar de quem foi roubado
ou de quem roubou

não consigo definir as linhas certas
ou tracejar o futuro
ou, até mesmo, achar as explicações coerentes.

A incoerência que compreendo e aceito de mim mesma
O mim que é turbilhão
Que não está só…

A verdadeira predestinação é a felicidade.

Só se vive para isso
Ser feliz

Mesmo que incoerentes, loucos e vadios
Mesmo que equilibristas na corda bamba

E nessa corda bamba?
será mesmo que podemos ter pesos e medidas tão iguais?
Sustentar o tempo e o espaço afim que possamos ficar exatamente, precisamente, parados naquele ponto da corda sem qualquer oscilação?
tão l i n e a r e s?

Ou somos mesmo este mar imenso e misterioso?

Ora tranquilo
Ora arrebatador

Ora, que horas são?

Hora de ser humano?!
Aceito no mundo como a natureza toda é.
Afinal, só se pode dá frutos na hora mesma que se dá.

Fevereiro, 2015

Deixe uma resposta