Amor de si emprestado

2014-06-30 13.40.23

Amor
Ingênuo amor
Pobre criança temerosa
Que teima
E teima
Até queimar os miolos
Nó cego do juízo
Sem lei
Sem rei
Só servidor

Deite na cama
E fique
Espreguice
Descanse da loucura
Aproveite a noite
O dia de não ter obrigação
Só ter o outro
Sem planos
Desfrute

Viva esta tensão
Do que é e do que pode ser
Lhe dou a mão,  as coxas e o sorriso
Olho nos teus olhos
Em busca de explicação
Viajo em mim

Me permite?
Usar uma pouco do teu universo para saber mais sobre o meu
Sou um pouco lenta neste assunto
Preciso de alguém para me botar a parte desta mulher que sou

Sei que não é meu
E o mistério de si é o que nos enlaça
Me perco um pouco dentro de vc, mas sempre buscando a mim
E retorno, sempre há o retorno
A volta a si

E isso é egoísta
Sempre vai ser
E é bom que seja

Deixe uma resposta